Julie Jacobson/AP
Julie Jacobson/AP

Astro do beisebol venezuelano diz sofrer pela crise em seu país

Cabrera, de 34 anos, é o principal jogador do Detroit Tigers e um dos mais destacados da Venezuela, onde o beisebol é considerado o esporte nacional

O Estado de S.Paulo

02 Agosto 2017 | 21h32

CARACAS - A maior estrela de beisebol venezuelano, Miguel Cabrera, do Detroit Tigers, nos EUA, disse que não passa “um dia” sem pensar na profunda crise que afeta seu país natal. Ele afirmou, em uma entrevista publicada nesta quarta-feira, 2, pelo jornal esportivo Meridiano, que é “duro jogar sabendo que as pessoas estão se matando nos protestos na Venezuela”. 

Cabrera, de 34 anos, é o principal jogador do Detroit Tigers e um dos mais destacados da Venezuela, onde o beisebol é considerado o esporte nacional. No entanto, nesta temporada, sua décima com os Tigers, Cabrera teve um desempenho discreto, que contrasta com uma boa média nos seus 15 anos de carreira. A equipe de Detroit também enfrenta uma campanha muito ruim na liga americana. / REUTERS 

Mais conteúdo sobre:
Venezuela [América do Sul]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.