Astronautas voltam à Terra após seis meses em missão da SpaceX

Astronautas voltam à Terra após seis meses em missão da SpaceX

O retorno foi retardado devido ao mau tempo na zona de recuperação

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2021 | 02h29

Quatro astronautas voltaram à Terra na segunda-feira, 8, a bordo da SpaceX para encerrar uma missão de estação espacial de 200 dias, em abril de 2021. A cápsula caiu de paraquedas no Golfo do México, na costa de Pensacola, Flórida, Estados Unidos. Eles foram retirados por barcos.

Os integrantes da NASA Shane Kimbrough e Megan McArthur, o japonês Akihiko Hoshide e o francês Thomas Pesquet deveriam ter voltado na segunda-feira de manhã, mas o vento forte na zona de recuperação atrasou o retorno.

“Em nome da SpaceX, bem-vindo ao planeta Terra”, transmitiu o controle da missão da SpaceX por rádio do sul da Califórnia. A volta ao lar - chegando apenas oito horas após deixar a Estação Espacial Internacional - pavimentou o caminho para o lançamento de seus quatro substitutos pela SpaceX já na noite de quarta-feira, 10.

Os recém-chegados deveriam ser lançados primeiro, mas a NASA mudou a ordem devido ao mau tempo e à condição médica não revelada de um astronauta. As tarefas de boas-vindas agora recairão sobre o único americano e dois russos deixados para trás na estação espacial.

Antes do desencaixe da tarde de segunda-feira, o astronauta alemão Matthias Maurer, que está aguardando o lançamento no Centro Espacial Kennedy da NASA, escreveu no Twitter que era uma pena que as duas tripulações não se sobrepusessem na estação espacial, mas “acreditamos que você deixará tudo bem organizado”. Este será o quarto voo da tripulação da SpaceX para a NASA em apenas 1 ano e meio.

“Mais uma noite com esta visão mágica. Quem pode reclamar? Vou sentir falta da nossa nave!'', escreveu Pesquet no Twitter no domingo, ao lado de um breve vídeo mostrando a estação espacial iluminada contra a escuridão do espaço e as luzes cintilantes das cidades no lado noturno da Terra.

Da estação espacial, o astronauta da NASA Mark Vande Hei - no meio de um voo de um ano - despediu-se de cada um de seus amigos que partiam, dizendo a McArthur: “Sentirei falta de ouvir suas risadas nos módulos adjacentes”.

Antes de partir, os quatro deram uma volta pela estação espacial, tirando fotos. Os ônibus espaciais da NASA costumavam fazer isso há uma década. A última cápsula russa a sobrevoar foi há três anos.

Não foi a viagem de volta mais confortável. O vaso sanitário em sua cápsula estava quebrado e, por isso, os astronautas precisaram usar fraldas para a viagem de oito horas para casa. Eles encolheram os ombros no final da semana passada como apenas mais um desafio em sua missão. 

A primeira questão surgiu logo após a decolagem em abril. O controle da missão avisou que um pedaço de lixo espacial estava ameaçando colidir com a cápsula, mas acabou sendo um alarme falso. Então, em julho, os propulsores em um recém-chegado laboratório russo dispararam inadvertidamente e fizeram a estação girar. Os quatro astronautas se abrigaram em sua cápsula SpaceX ancorada, prontos para fazer uma partida apressada se necessário.

Entre os marcos otimistas: quatro caminhadas espaciais para aumentar a energia solar da estação, uma visita para fazer um filme por uma equipe de filmagem russa e a primeira colheita espacial de pimentas do Chile.

A próxima tripulação também passará seis meses lá em cima, recebendo grupos de turistas consecutivos. Um magnata japonês e seu assistente pessoal receberão uma carona da Agência Espacial Russa em dezembro, seguido por três empresários que chegarão pela SpaceX em fevereiro. O primeiro voo fretado privado da SpaceX, em setembro, contornou a estação espacial. /AP 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.