Atacante da seleção iraquiana é seqüestrado em Bagdá

Um grupo de homens armados seqüestrou Ghanim Jodeir, jogador iraquiano da equipe olímpica do país, no bairro de Al-Amel, no sudoeste de Bagdá.Os seqüestradores, que vestiam uniformes do Exército iraquiano, interceptaram no domingo de manhã o veículo no qual o jogadorestava. Jodeir estava se dirigindo para a sede do clube onde treina.O jogador é um jovem atacante de 22 anos da equipe das Forças Aéreas iraquianas e foi convocado recentemente para a seleção.Desde a queda do regime de Saddam Hussein, em abril de 2003, centenas de pessoas foram seqüestradas no Iraque por organizações insurgentes.Os grupos criminosos também aproveitam a falta de segurança no país para seqüestrar pessoas pelas quais poderão exigir resgate.Em julho, o técnico da seleção iraquiana, Akram Ahmed Salman, apresentou sua renúncia após receber ameaças de morte contra ele e sua família.Salman apresentou sua renúncia ao secretário-geral da Federação Iraquiana de Futebol, Ahmed Abbas, e deixou a capital do país."Nós conhecemos você, conhecemos sua família e sabemos onde vive. Deixa de treinar a seleção iraquiana ou, caso contrário, todos serão mortos", foi a ameaça recebida pelo técnico, segundo Abbas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.