Ataque a barco mata 5 em zona petrolífera de Camarões

Cinco pessoas foram mortas em Camarões em meio a um ataque contra um barco que levava guardas para uma plataforma offshore de petróleo operada pela companhia francesa Perenco, informou hoje a empresa. O atentado ocorreu ontem enquanto a embarcação operava perto de um campo de petróleo em águas territoriais de Camarões, possivelmente em um sinal de que os militantes que lançaram ataques no Delta do Níger podem ser os autores. No entanto, até o momento nenhum grupo militante assumiu a responsabilidade pela ação.

AE, Agência Estado

17 de novembro de 2010 | 10h52

O atentado deixou três soldados e dois seguranças privados camaroneses mortos, informou a companhia. O Golfo da Guiné tem se tornado um foco de ataques de piratas, sobretudo oriundos de Nigéria e Camarões. As áreas no entorno da península de Bakassi, onde milícias têm combatido as tropas do governo desde que a Nigéria cedeu terras para Camarões em 2006, estão também sujeitas à pirataria e a ataques.

Além disso, militantes no delta no sul da Nigéria lançaram vários ataques nos últimos dias contra duas plataformas de petróleo offshore e sequestraram pelo menos 14 trabalhadores. O principal grupo militante da região, o Movimento para a Emancipação do Delta do Níger, reivindicou a responsabilidade por esses ataques e prometeu mais ações na região nos próximos dias.

O campo Moudi e outros na área são operados pela Perenco em parceria com a Exxon Mobil, a Kosmos Energy e a estatal do Camarões. O campo produz cerca de oito mil barris de petróleo por dia. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Camarõesataquebarcozona petrolífera

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.