Ataque a base da ONU na áfrica resulta em 400 mortes

A Organização das Nações Unidas(ONU) informou que cerca de 400 pessoas foram mortas em um ataque a um campo de paz na República Centro-Africana ontem. Um dos agressores morreu e vários outros ficaram feridos.

Estadão Conteúdo

11 de abril de 2015 | 08h32

O ataque foi o segundo nesta semana contra campos de paz no norte da cidade de Kaga-Bandoro, onde a missão de paz da ONU diz que a "relação com a população sempre foi positiva".

A ONU observou que este é um período de migração sazonal marcada por tensões na área, localizada a cerca de 385 quilômetros da capital Bangui, mas não disse o que provocou a situação.

A missão de paz, conhecida como Minusca, informou que uma multidão de 300 a 400 pessoas tentou romper a barreira de entrada do acampamento utilizando fogo.

Segundo a missa de paz, foram feitos esforços para conter a multidão. Os manifestantes estariam munidos de pedras e facas e teriam atirado contra os soldados da ONU, ferindo gravemente vários deles.

"Diante da magnitude do ataque, a força de paz da ONU reagiu com tiros de alerta", informou a Minusca em relatório. Fonte: Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
República Centro-AfricanaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.