Ataque à base militar de Cabul deixa 15 mortos

Uma base do Exército afegão localizada no sul de Cabul foi atacada hoje, deixando 15 mortos, dos quais 11 eram guerrilheiros. O ataque, segundo o comando da instalação, foi perpetrado por árabes e paquistaneses. Ocorreu um dia depois que as forças norte-americanas mataram quatro homens na província de Kunar, a 150 quilômetros ao nordeste da capital. Ambos os incidentes, e um outro ocorrido ontem e do qual participaram forças americanas, ilustram o aumento da violência no Afeganistão nos últimos oito meses, desde a queda do regime do Taleban. Segundo o comandante da polícia local, coronel Haji Rashid, o ataque ao quartel de Cabul começou depois do amanhecer de hoje, quando guerrilheiros, armados com fuzis automáticos AK-47, dispararam contra as instalações militares. Rashid afirmou que os soldados responderam com granadas propulsadas por foguetes. De acordo com o comandante da base, Bismula Khan, seus homens perseguiram os atacantes até uma montanha próxima dali, os cercaram e mataram 11 deles. Três soldados morreram durante a perseguição, que durou cerca de três horas. Segundo a porta-voz da Força Internacional de Segurança, major Angela Herbert, um civil ferido morreu a caminho de um hospital. Também um guerrilheiro e quatro soldados ficaram feridos.

Agencia Estado,

07 Agosto 2002 | 13h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.