Ataque a Berlusconi foi premeditado, diz ministro

Agressor estava equipado com spray de pimenta e teria passado horas esperando premiê italiano.

BBC Brasil, BBC

15 de dezembro de 2009 | 10h21

O ataque contra o primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, no domingo, foi premeditado, disse o ministro do Interior Roberto Maroni.

Segundo Maroni, o suspeito, identificado como Massimo Tartaglia, "vinha desenvolvendo raiva" contra o premiê "há algum tempo".

O ministro do Interior disse que o responsável pelo ataque passou algumas horas na praça de Milão, antes da chegada de Berlusconi.

"Ele estava equipado com spray de pimenta e com um crucifixo de resina", disse Maroni.

Mais cedo, os advogados de Tartaglia, que aparentemente tem um histórico de doença mental, disseram que ele se desculpou por seu "ato covarde e irrefletido".

Berlusconi, de 73 anos, teve o nariz fraturado e dois dentes quebrados depois de ser atingido com uma miniatura da catedral de Milão, após um comício na cidade.

Ele deve deixar o hospital na quarta-feira com recomendação para repousar, disse seu médico.

O médico particular de Berlusconi Alberto Zangrillo disse aos jornalistas nesta terça-feira que o premiê recebeu ordens para não realizar nenhuma atividade pública "importante" nas próximas duas semanas.

Ele disse ainda que o premiê teve uma "noite calma".BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.