Ataque a bomba de rebeldes curdos contra ônibus militar mata 5 em Istambul

Um atentado cometido ontem por rebeldes curdos contra um ônibus militar matou 5 pessoas e feriu outras 12 em Istambul. Na semana passada, os insurgentes ameaçaram atacar as grandes cidades turcas.

, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2010 | 00h00

Um grupo armado curdo, os Falcões da Libertação do Curdistão (TAK), assumiu, em seu site, a autoria do ataque. O artefato foi detonado por controle remoto durante a passagem do ônibus que transportava militares e seus familiares por Halkali, um subúrbio popular no lado europeu da metrópole. Entre as vítimas estão quatro soldados e uma adolescente.

O atentado ocorreu um dia após as forças militares turcas iniciarem a maior mobilização de forças de elite ao longo da fronteira com o Iraque. A ação intensificou o conflito entre militares e militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que luta por um Estado autônomo para os curdos. O PKK diz que os TAK são formados por integrantes que deixaram o partido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.