Ataque a Faluja prossegue; soldados enfrentam rebeldes

Combates ferozes irromperam entre tropas americanas e rebeldes numa estrada a leste de Faluja e no sul da cidade, dizem testemunhas. A estrada, que leva a Bagdá, foi bloqueada. Moradores da cidade informam novos ataques aéreos e de artilharia. Explosões se espalham por Faluja, cidade onde estaria refugiado o líder terrorista Abu Musab al-Zarqawi. Nuvens de fumaça erguem-se dos bairros de Askari e Shuhada. Famílias fogem dessas localidades. Testemunhas dizem que um jipe americano foi visto em chamas no limite leste da cidade. Líderes religiosos da cidade voltaram a oferecer uma retomada das negociações de paz com o governo provisório, suspensas na quinta-feira. O premier iraquiano, Ayad Allwai, exige que a cidade entregue Zarqawi às autoridades. O negociador Abdul Hamid Jadou acusa Allawi de ser "culpado de cada gota de sangue derramada em Faluja. Este governo tomou partido dos americanos no bombardeio de pessoas inocentes que jejuam no Ramadã". Os combates deste domingo seguem-se a um bombardeio noturno que, segundo o comando dos EUA, teve como alvo um posto de segurança operado pelo grupo Monoteísmo e Guerra Santa, de Zarqawi.

Agencia Estado,

17 Outubro 2004 | 08h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.