Reprodução de Google Maps
Reprodução de Google Maps

Ataque a igreja católica na Burkina Faso deixa seis mortos

País enfrenta escalada de violência com a presença de grupos jihadistas na fronteira com o Mali

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2019 | 14h37

OUAGADOUGOU - Autoridades afirmam que atiradores atacaram uma igreja católica em Dablo, na Burkina Faso, e deixaram seis mortos na manhã deste domingo, 12. É o segundo ataque à comunidade cristã do país em duas semanas.

O prefeito da cidade, Boucary Zongo, e uma testemunha contaram à Reuters que os fiéis chegavam para a missa das 9h quando cerca de 20 homens se aproximaram atirando. Entre as vítimas está o padre da igreja. O responsável pela comunicação do governo acrescentou que um centro de saúde foi incendiado e locais de venda de álcool, destruídos.

A estabilidade na Burkina Faso tem sido afetada pela ação de grupos jihadistas, como o Estado Islâmico e al Qaeda, na fronteira com o Mali. Eles almejam espalhar sua influência entre os países da região, ao sul do deserto do Sahara.

Entre as táticas adotadas pelo grupo, está o sequestro de estrangeiros. Dois soldados franceses foram mortos em uma operação para resgatar quatro pessoas feitas reféns. / Com informações da Reuters e da AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.