Ataque a mercado deixa 34 mortos na Nigéria

Pelo menos 34 pessoas foram mortas na noite de quarta-feira a na madrugada desta quinta em uma cidade no noroeste da Nigéria, após ataques contra um mercado de gado bovino, disseram um funcionário do governo nigeriano e testemunhas nesta quinta-feira. Os ataques não parecem estar relacionados à seita islâmica Boko Haram, um grupo sectário violento cada vez mais forte na região. Segundo o funcionário e testemunhas, os agressores eram ladrões de gado, que atacaram o mercado no final da noite de quarta-feira na periferia da cidade de Potiskum.

AE, Agência Estado

03 Maio 2012 | 19h05

Segundo as testemunhas, três pessoas no mercado foram mortas a tiros pelos agressores. Os moradores reagiram com revólveres. Um agressor foi atingido e morreu queimado vivo em um incêndio provocado no primeiro ataque. Revoltados, os ladrões voltaram mais tarde. Atiraram contra os moradores e atearam fogo ao mercado inteiro, disseram testemunhas. Na quinta-feira, o Hospital Geral de Potiskum recebeu 34 corpos, disse um funcionário. Ele falou sob anonimato.

Nwakpa A. Nwakpa, porta-voz da Cruz Vermelha da Nigéria, disse que pelo menos 33 pessoas foram feridas nos ataques. O número de mortos pode ser maior, uma vez que muitos moradores de Potiskum são islâmicos e podem ter sepultado rapidamente os corpos dos parentes mortos, seguindo a tradição muçulmana. Eles não teriam avisado as autoridades.

O roubo de gado é comum no norte da Nigéria, onde pastores conduzem rebanhos até os mercados através de trilhas áridas e remotas nas planícies.

As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Nigériaviolênciaroubo de gado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.