Ataque a peregrinos eleva a 8 total de mortos no Iraque

Peregrinos xiitas foram alvos de três ataques hoje em Bagdá, elevando para oito o total de mortos por causa de atentados no Iraque. Na região leste da capital do país, um grupo foi atingido por uma explosão. A bomba, escondida em uma sacola, matou quatro peregrinos e feriu 31, informou a polícia. Entre os feridos, há mulheres e crianças. Mais cedo, um ataque a bomba contra uma igreja em Mossul, no norte do país, deixou dois mortos e cinco feridos.

AE-AP, Agencia Estado

23 de dezembro de 2009 | 18h04

Uma segunda explosão contra fiéis xiitas ocorreu na região central de Bagdá. Uma bomba escondida em uma tenda matou um peregrino e feriu quatro, disse uma fonte policial. Pouco depois, uma explosão na região oeste da capital iraquiana matou um e feriu oito, informou a polícia. As vítimas participavam de uma peregrinação religiosa conhecida como Ashura, que marca a morte de Hussein, neto do profeta Maomé, no século 7.

Um ataque a bomba em uma igreja no norte do Iraque já havia deixado dois homens mortos hoje, um dia antes do início de um esquema especial de Natal montado para evitar mais ataques contra a minoria cristã no Iraque. A bomba em Mossul estava escondida a 15 metros de distância da Igreja de São Tomás. Um policial, que pediu anonimato, disse que os dois mortos eram muçulmanos. Um funcionário de um hospital confirmou as mortes.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolênciaataquesmortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.