Ataque a tiros fere senador e mata 2 no Paraguai

Homens armados em motocicletas mataram ontem a tiros dois seguranças do senador Robert Acevedo, no Paraguai. O próprio Acevedo ficou gravemente ferido no ataque. Não está claro ainda o motivo do parlamentar ser alvo desse ataque, ocorrido na cidade de Pedro Juan Caballero, no extremo leste do país. A cidade faz fronteira com o município brasileiro de Ponta Porã, que fica no Mato Grosso do Sul.

AE, Agência Estado

27 de abril de 2010 | 08h59

Acevedo é membro do governista Partido Liberal. Ele possui uma emissora de rádio e frequentemente critica a corrupção e os narcotraficantes. Homens armados abriram fogo contra o senador enquanto ele dirigia uma caminhonete, segundo a polícia. De acordo com informações da corporação a uma rádio local, foram feitos muitos disparos. Dois seguranças, Richard Martinez e Feliciano Alonso, morreram.

Pedro Juan Caballero é a capital do Departamento (Estado) Amambay, uma das regiões que no sábado receberam status legal especial, com a aprovação de um estado de exceção. Com isso, alguns direitos da população não são mais garantidos, facilitando os esforços das autoridades para prender membros do grupo Exército do Povo Paraguaio (EPP), acusado por vários sequestros e homicídios de policiais. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.