Ataque a vice-presidente democrata comove políticos em Hong Kong

A sociedade política de Hong Kong está comovida pelo violento ataque sofrido pelo vice-presidente do Partido Democrata, Albert Ho, agredido por um grupo de desconhecidos, segundo informa nesta segunda-feira a imprensa local.Ho, de 55 anos, foi atacado no domingo em um restaurante após participar de uma manifestação contra um novo pacote de impostos sobre o valor agregado proposto pelo Governo.No meio da tarde, três homens se aproximaram do político com os rostos cobertos e começaram a aplicar golpear com tacos de beisebol e pedaços de borracha, parecidos com os utilizados pela Polícia.O ataque, que aconteceu na frente de 150 clientes do restaurante, durou pelo menos três minutos, segundo testemunhos recolhidos pela imprensa local. O político foi internado imediatamente em um importante hospital público com o nariz quebrado, dores fortes na cabeça e com um braço machucado.Mesmo assim, Ho falou para as câmaras enquanto era transportado para o seu quarto, e pouco depois foi visitado pelo chefe executivo de Hong Kong, Donald Tsang Yam-kuen, que disse que o Governo faria todo o possível para encontrar os responsáveis pelo ataque. Enquanto isso, em comunicado oficial, o secretário de Segurança, Ambrose Lee Siu-kwong, disse que atos violentos não serão tolerados."A Polícia está seriamente investigando o caso", afirmou. Este tipo de ataque é pouco freqüente em Hong Kong, uma das sociedades com menor índice de criminalidade do mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.