ADEN REUTERS/Faisal Al Nasser
ADEN REUTERS/Faisal Al Nasser

Ataque aéreo a casamento no Iêmen deixa 27 mortos e dezenas de feridos

Imprensa local afirma que o trabalho de resgate continua, mas equipes lidam com falta de médicos e combustível para as ambulâncias

O Estado de S. Paulo

28 Setembro 2015 | 15h10

SANAA - Ao menos 27 pessoas, na maioria mulheres e crianças, morreram nesta segunda-feira, 28, e dezenas ficaram feridas em um ataque aéreo a uma festa de casamento na província de Taiz, no Iêmen, de acordo com uma autoridade local e testemunhas.

Um morador disse que 12 mulheres, oito crianças e sete homens morreram no ataque. Fontes afirmam que o número de vítimas ainda é incerto.

Meios de comunicação locais garantem que as equipes de resgate continuam o trabalho “em meio à grande dificuldade em razão da escassez de médicos e combustível para as ambulâncias". 

Por outro lado, a agência oficial de notícias iemenita Saba, que também é controlada pelo movimento dos houthis, informou que a coalizão árabe efetuou hoje mais de 30 bombardeios contra posições dos rebeldes e seus aliados na província petrolífera de Marib, no norte do Iêmen.

​Os houthis e as forças leais ao ex-presidente iemenita Ali Abdullah Saleh tentam controlar as províncias de Marib e Taiz para se situar em uma posição mais forte, visando futuras negociações com o governo do atual líder, Abdo Rabbo Mansour Hadi. /REUTERS e EFE

Mais conteúdo sobre:
bombardeio mortes Iêmen

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.