Mahmud TURKIA / AFP
Mahmud TURKIA / AFP

Ataque aéreo contra centro de imigrantes mata 40 e fere 80 na Líbia

Governo respaldado pela ONU atribui bombardeio a milícia do marechal Hifter

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2019 | 22h36

TRÍPOLI - Um ataque aéreo contra um centro de imigrantes na periferia da capital da Líbia, Trípoli, deixou pelo menos 40 mortos e mais de 80 feridos, segundo o porta-voz de um dos serviços de emergência.

"É um saldo preliminar", disse Osama Ali, acrescentando que no momento do ataque havia mais de 120 imigrantes dentro de um hangar em Tajoura, no leste de Trípoli.

Um fotógrafo da France Presse constatou que havia numerosos corpos no chão do hangar utilizado como centro de detenção para imigrantes.

Em sua conta no Twitter, o escritório do Alto-Comissariado da ONU para os Refugiados manifestou sua "extrema preocupação" pelas informações sobre o ataque.

As agências da ONU e as entidades de ajuda humanitária reiteradamente manifestaram sua oposição à devolução para a Líbia de imigrantes resgatados no mar por causa da crise institucional no país.

Na Líbia, esses imigrantes e refugiados são mantidos em "centros de detenção arbitrária" e normalmente ficam à mercê das numerosas milícias armadas.

A situação se tornou mais crítica depois que o marechal Khalifa Hifter, cujas tropas já controlam algumas partes da Líbia, lançou em abril uma ofensiva para tomar a capital.

Nenhum grupo tinha assumido a responsabilidade pelo ataque, mas o governo líbio, respaldado pela ONU, atribuiu o ataque ao Exército Nacional Líbio, de Hifter. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Líbia [África]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.