EFE
EFE

Ataque aéreo da Otan mata oito mulheres em província do Afeganistão

Vítimas se dirigiam para um vale, onde iriam recolher amendoins para suas famílias

EFE,

16 de setembro de 2012 | 11h29

CABUL - Oito mulheres morreram e cinco ficaram feridas neste domingo, 16, em um ataque aéreo da missão da Otan no Afeganistão. Segundo uma fonte oficial do país, o bombardeiro atingiu a zona de Nuralam, distrito de Alingar, na província de Laghman. As vítimas se dirigiam para um vale, onde iriam recolher amendoins para suas famílias.

O ataque foi confirmado pelo porta-voz da Otan, Hagen Messer. "Sabemos que em um possível bombardeio da Otan morreram entre cinco e oito civis de Alingar. Enviamos nossas condolências às famílias e já abrimos uma investigação", disse Messer.

Todos os anos, milhares de civis morrem no Afeganistão, vítimas do conflito, a maioria por ações do Taleban, mas também há mortes atribuídas às forças da Otan, o que gera tensão com as autoridades do país.

Em junho, o presidente afegão, Hamid Karzai, chegou a afirmar que os bombardeios da Otan nas áreas residenciais estavam "completamente proibidos".

Segundo a ONU, no ano passado perderam a vida 3.021 civis em episódios violentos no país, o número mais alto desde que a organização começou a contabilizar este dado, há cinco anos.

As tropas da Otan estão em processo de retirada do país, o que deve ser concluído em 2014, apesar dos talibãs terem intensificado suas ações nos últimos anos.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.