Mohammed al-Sayaghi / Reuters
Mohammed al-Sayaghi / Reuters

Ataque aéreo de rebeldes houthis mata 55 militares da coalizão árabe no Iêmen

É a primeira vez que a Arábia Saudita admite que mantém forças terrestres no país

O Estado de S. Paulo

05 Setembro 2015 | 12h02

RIAD - O Exército da Arábia Saudita informou que 10 de seus soldados e 45 soldados dos Emirados Árabes Unidos foram mortos em um ataque aéreo no Iêmen, lançado pelos rebeldes do grupo Houthi. As forças rebeldes teriam atingido um depósito de munição em Marib, que fica cerca de 120 quilômetros a leste da capital do país, Sanaa.

O comunicado emitido neste sábado pelo General Ahmed Asiri marca a primeira vez em que a Arábia Saudita admitiu ter tropas em terra no Iêmen. Uma coalizão, liderada pelo país e pelos Estados Unidos, e formada principalmente por nações do Golfo, tem lançado ataques aéreos desde março contra os rebeldes no Iêmen. Além de integrar a coalizão, a Arábia Saudita treina militares locais e fornece armas e aconselhamento militar.

Os rebeldes xiitas, conhecidos como houthis, e unidades militares leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh lutam contra as forças aliadas ao presidente Abed Rabbo Mansour Hadi, que atualmente está exilado na Arábia Saudita. / Associated Press

Mais conteúdo sobre:
Iêmen Arábia Saudita ataque bombardeio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.