Ataque aéreo mata nove civis na Ucrânia

Um bombardeio aéreo demoliu uma casa e um prédio residencial na cidade de Snizhne, no leste da Ucrânia, matando ao menos nove civis nesta terça-feira, segundo pessoas envolvidas no resgate das vítimas. O governo ucraniano negou a responsabilidade pelo ataque, que atingiu uma área dominada pelos separatistas pró-Rússia.

Agência Estado

15 de julho de 2014 | 12h45

O Ministério da Defesa da Ucrânia informou que nenhum dos aviões da força aérea voavam no momento do incidente, insistindo que não tem conexão com o bombardeio. O porta-voz do conselho de segurança do país, Andrei Lysenko, classificou o incidente como uma "provocação cínica e sangrenta" com o intuito de desacreditar as forças armadas da Ucrânia. O governo ainda não apontou possíveis responsáveis. Até agora não existem registros de que os rebeldes tenham o tipo de artilharia aérea usada no bombardeio.

O ataque destruiu um prédio residencial de quatro andares e uma casa. Trabalhadores do resgate conseguiram retirar dos destroços uma criança com ferimentos nas pernas. O bombardeio deixou pelo menos seis grandes crateras no local. Segundo moradores, o ataque foi executado por avião da força aérea da Ucrânia.

Nos últimos dias, o governo ucraniano tem acusado a Rússia de envolvimento nos ataques às tropas do exército do país e de fornecer armas aos rebeldes. Segundo uma agência de notícias ucraniana, o chefe do serviço de segurança do país, Valentyn Nalyvaichenko, disse haver "evidência incondicional" de que a Rússia estava envolvida no ataque que derrubou um avião militar ontem com oito passageiros sem deixar feridos. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniaviolênciamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.