Ataque aéreo mata por engano 15 civis no Iêmen, dizem autoridades

Quinze pessoas que se dirigiam a um casamento no Iêmen foram mortas em um ataque aéreo depois que o grupo foi confundido com um comboio da Al Qaeda, disseram nesta quinta-feira funcionários da segurança local.

Reuters

12 de dezembro de 2013 | 18h12

As autoridades não identificaram a aeronave responsável pelo bombardeio na província central de al-Bayda, mas fontes tribais e a mídia local disseram que era um avião não tripulado, os chamados drones.

"Um ataque aéreo errou o alvo e atingiu um comboio de casamento. Dez pessoas morreram imediatamente e outras cinco que ficaram feridas morreram depois de levadas a um hospital", disse uma autoridade do setor de segurança.

Outras cinco pessoas ficaram feridas, segundo funcionários.

Os Estados Unidos intensificaram o uso de drones em ataques como parte de uma operação contra o grupo Al Qaeda na Península Arábica, considerado pelo governo norte-americano como a ala mais ativa da rede de militantes islâmicos.

O Iêmen, um forte reduto da Al Qaeda, é um dos países onde os EUA admitem estar usando drones, embora não comentem sobre as ações práticas.

De acordo com um relatório detalhado divulgado em agosto pela Human Rights Watch, ataques dos EUA com mísseis, incluindo drones armados, já mataram dezenas de civis no Iêmen.

(Reportagem de Mohammed Ghobari)

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENATAQUEMATA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.