Ataque aéreo saudita contra sede de forças armadas deixa 22 mortos no Iêmen

A maior parte dos mortos eram soldados e várias residências nos arredores do complexo foram danificadas durante o ataque

Estadão Conteúdo

07 de junho de 2015 | 12h46

Um ataque aéreo liderado por forças sauditas contra a sede das forças armadas do Iêmen deixando pelo menos 22 pessoas mortas na capital Sanaa, controlada por rebeldes xiitas apoiados pelo Irã, também conhecidos como Houthis. Os rebeldes tomaram Sanaa em setembro do ano passado, assumindo o controle da maior parte do norte do Iêmen e se movendo para o sul em março deste ano.

A maior parte dos mortos eram soldados e várias residências nos arredores do complexo acabaram sendo danificadas. De acordo com testemunhas, a sede das forças armadas foram alvo de três ataques aéreos a uma pequena distância do centro da capital.

A coalizão liderada pelos sauditas deu início aos ataques aéreos em 26 de março para minimizar o controle da cidade pelos rebeldes Houthis, que têm aliados entre as forças militares e de segurança do Iêmen. O avanço para o sul do país forçou o presidente reconhecido internacionalmente Abed Raboo Mansour Hadi a deixar o país e se mudar para a Arábia Saudita.

O ataque deste domingo segue-se ao lançamento de míssil Scud pelos Houthis na Arábia Saudita, acentuando o conflito e indicando que os rebeldes ainda são ameaça para as cidades na fronteira, apesar da campanha saudita dos últimos dois meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.