Ataque ainda não foi onda arrasadora prevista

O fogo do primeiro ataque veio do ar, preciso e destruidor, um padrão criado na Guerra do Golfo, em 1991, pelo então general, hoje secretário de Estado, Collin Powell. De acordo com a rede de televisão ABC, foram lançadosaté 40 mísseis de cruzeiro AGM-86C Tomahawk e um certo número de bombas inteligentes GBU-32 JDAM, guiadas por sinais de satélite.Ainda não foi a onda arrasadora prevista por especialistas de todo o mundo para os primeiros movimentos do bombardeio americano contra as posições iraquianas, mas aparentemente aação obteve resultado devastador: os telefones da região metropolitana da capital, Bagdá, e da cidade de Basra ficaram inoperantes e a defesa antiaérea foi ativada em vários pontos.O lançamento dos Tomahawk de quarta geração contrainstalações da Inteligência Militar do Iraque indica a preocupação dos EUA em neutralizar logo de início os recursos estratégicos das Forças Armadas de Saddam Hussein.Cada unidade dessa máquina de alta precisão custa de US$ 1,2 milhão a US$ 1,8 milhão, de acordo com a configuração. Transportando uma ogivaconvencional de 454 quilos ou 166 pequenas bomblets de dispersão pode atingir seu alvo com erro máximo de apenas um metro depoisde percorrer até 926 quilômetros. Isso significa que os prédios identificados e marcados no programa digital de navegação foraminevitavelmente destruídos.O Tomahawk voa e se parece com um pequeno avião. Depois de disparado - de dentro de um tubo, o canister, na versão embarcada, ou liberado no ar por um bombardeiro pesado tipo B-52 B-1 Lancer ou B-2 Spirit - ele é impulsionado por uma pequenacarga de combustível sólido até que seu motor turbojato entre em atividade.Depois disso fará uma viagem de cruzeiro (´cruise´ em inglês) a pouco mais de 900 quilômetros por hora até seu objetivo. Escolherá sua rota por meio de um sofisticado sistemade imagens e referências digitalizadas.Pequeno (6,25 metros de comprimento, 0,52 metro de diâmetro), voando baixo, e com pequena emissão de calor, o AGM-86C é virtualmente invisível ao radar. As bombas JDAM, despejadas pelos caças furtivos F-117 Night Hawk são, a rigor, armas de gravidade que ganharam um sistema direcional por ação aerodinâmica dirigida por satélites denavegação. Podem pesar até 2 mil quilos. E são tão precisas quanto os Tomahawk.Veja o especial :

Agencia Estado,

20 de março de 2003 | 01h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.