Ataque ao aeroporto de Kandahar é iminente

A aviação dos EUA atacou neste domingo as forças talebans que defendem a cidade de Kandahar, enquanto vários combatentes de etnia pashtu avançavam sobre o este último reduto da milícia fundamentalista. Mas uma fonte militar americana informou que o Taleban estava enviando reforços para a região, ressaltando seu compromisso de defender até à morte a cidade onde se originou seu movimento. Em outros pontos do Afeganistão, a aviação americana destruiu por erro um centro de comando anti-Taleban, segundo funcionários americanos.No norte, 82 combatentes pró-Taleban saíram de seu esconderijo numa fortaleza próxima a Mazar-i-Sharif, onde centenas de seus camaradas presos morreram depois de se amotinarem, e estão recebendo cuidados médicos.Em Koenigswinter, nos arredores de Bonn, os delegados afegãos que participam das negociações promovidas pela ONU continuaram, neste domingo, a discutir a formação do grupo que governará seu país interinamente, até a instalação de um sistema permanente de governo que substituirá o Taleban.A campanha para acabar com o domínio da milícia fundamentalista se concentrou em Kandahar, a última cidade controlada pelo grupo. O líder supremo dos talebans, mulá Mohammed Omar, jurou defender esta cidade até a morte. OS EUA bombardearam neste domingo as defesas do Taleban em torno do aeroporto, a alguns quilômetros da cidade, disseram fontes tribais no Paquistão. Ao longo da fronteira, 110 quilômetros a sudoeste, vários jornalistas notaram um aumento do número de aviões que passavam a grande altitude em direção ao último bastião taleban. As fontes tribais disseram que cerca de 3.000 combatentes leais ao ex-governador de Kandahar, Gul Agha, avançaram até à distância de 2 quilômetros do aeroporto. Ao mesmo tempo, outros 4.000 combatentes comandados por Hamid Karzai avançaram sem encontrar resistência e chegaram a um local 35 quilômetros ao norte de Kandahar. Ahmed Karzai, irmão de Hamid, disse que, segundo o comandante Mohammed Sha, os bombardeios americanos eram tão intensos que ele "nunca havia visto nada semelhante. É incrível".A informação não pôde ser confirmada de forma independente, porque o Taleban negou permissão para que jornalistas estrangeiros entrassem em seus domínios. Os fuzileiros navais americanos estão estacionados em uma base no deserto, cerca de 110 quilômetros a sudoeste de Kandahar, mas não se juntaram ao combate desde que vários helicópteros da artilharia atacaram um comboio taleban há uma semana. Na base, uma fonte militar que solicitou anonimato disse que o Taleban estava transferindo homens e armas de Laskarga (uma capital provincial situada a oeste) para Kandahar.Os combatentes anti-Taleban ao norte de Kandahar asseguraram ter capturado, neste sábado, um comandante da milícia fundamentalista que transportava 25 metros de tecido branco em direção à cidade. Esse tecido é tradicionalmente utilizado para envolver corpos durante os funerais. As táticas que estão sendo utilizadas em torno de Kandahar são similares às que foram utilizadas no mês passado para expulsar o Taleban de Cabul e de boa parte do país.As defesas talebans em torno de Cabul, Mazar-i-Sharif e outras cidades cederam após dias de intensos bombardeios americanos, seguidos por vários ataques por terra da Aliança do Norte.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.