Ataque ao Iraque racharia gabinete inglês

Vários ministros do gabinete de Tony Blair poderiam renunciar a seus postos caso o primeiro-ministro britânico decida adotar ações militares contra o Iraque, revelou nesta sexta-feira o jornal Financial Times (FT)."Fala-se em renúncias dentro do gabinete de Blair", afirmou uma fonte de Downing Street (sede do governo) ao diário britânico. O FT também revelou que o Parlamento não aprovará uma campanha militar e o uso das forças armadas do país em uma guerra que não tem apoio político nem popular.Por sua parte, o premier britânico e o presidente dos EUA, George W. Bush, devem reunir-se em Washington no início de abril para discutir a "segunda fase" da campanha internacional contra o terrorismo.Nesta semana, um grupo de parlamentares do Partido Trabalhista se opôs veementemente a qualquer tipo de ação militar no Iraque e chegou a suspender o debate parlamentar depois de uma acalorada discussão com o ministro das Relações Exteriores britânico, Robin Cook.Um total de 52 parlamentares do Reino Unido já assinou uma petição especial, expressando "uma total preocupação" diante da perspectiva de uma campanha militar contra o Iraque.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.