Ataque atribuído a hinduístas deixa 2 mortos no Nepal

Uma bomba explodiu em uma igreja cristã na capital do Nepal durante a missa na manhã deste sábado, matando duas pessoas e ferindo outras 15, disse a polícia local. O ataque à igreja católica da Assunção, em Katmandu, matou uma garota indiana de 14 anos e uma mulher de 30 anos, disse o oficial de polícia Prabhakar Pudasini. A garota foi identificada como uma estudante do 2º grau da cidade de Betiah, na Índia, que estava no Nepal.

AE-AP, Agencia Estado

23 de maio de 2009 | 10h10

Esse foi o primeiro ataque contra uma igreja católica no Nepal, onde a maioria da população é de religião hinduísta ou então religião budista. A violência religiosa é rara no país. Funcionários da segurança local afirmam que um grupo extremista hinduísta assumiu a responsabilidade pelo ataque. O porta-voz do Ministério do Interior, Navin Ghimire, disse que o grupo Exército de Defesa Nacional, pouco conhecido até então, deixou um aviso escrito na cena do atentado assumindo a violência.

O ataque a bomba aconteceu apenas algumas horas antes do Parlamento do Nepal eleger o novo primeiro-ministro do país, após semanas de instabilidade política. A instabilidade começou em 4 de maio, quando o primeiro-ministro Pushpa Kamal Dahal, um ex-insurgente maoista, renunciou. O único candidato neste sábado no Parlamento ao cargo é Madhav Kumar, do Partido Comunista do Nepal (de orientação marxista-leninista), que deverá ser eleito. Uma pessoa que assistia à missa disse que uma bolsa - que parecia conter livros - foi deixada sobre o chão.

"Alguém mexeu a bolsa para ganhar espaço entre os fiéis e ela explodiu", disse Sunamaya Budathoki. Segundo ela, pelo menos 150 pessoas estavam no recinto quando a bomba explodiu. As igrejas no Nepal têm missas nos sábados porque é o dia nacional de descanso, quando escolas e escritórios públicos ficam fechados. Os domingos são dias úteis.

Tudo o que sabemos sobre:
Nepalataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.