Hedayatullah Amid/EFE/EPA/
Hedayatullah Amid/EFE/EPA/

Ataque com bomba na capital do Afeganistão deixa ao menos seis mortos e 27 feridos

Explosão ocorreu perto dos portões da Universidade de Cabul. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2019 | 03h50

CABUL - Ao menos seis pessoas morreram e outras 27 ficaram feridas em uma explosão que ocorreu nesta sexta-feira, 19, do lado de fora dos portões da Universidade de Cabul, na capital do Afeganistão. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade até o momento. 

O ataque ocorreu às 7h10 (23h40 em Brasília), perto da entrada sul da universidade. "Ainda estamos coletando informações sobre a natureza da explosão e o objetivo", disse o porta-voz da polícia de Cabul, Ferdaws Faramarz. A explosão também incendiou dois veículos, embora não tenha ficado claro se o ataque foi realizado por um homem-bomba ou por uma bomba detonada remotamente, segundo Ferdawsz.

De acordo com o porta-voz do Ministério da Saúde Pública, Wahidullah Mayar, "os feridos já foram hospitalizados e estão recebendo o tratamento necessário".

Tanto o Taleban como o Estado Islâmico realizam, com frequência, bombardeios em larga escala na cidade, tendo como alvo as forças afegãs, oficiais do governo e minorias xiitas.

O último grande ataque em Cabul ocorreu no dia 1º deste mês, quando pelo menos 11 pessoas foram mortas e 65 ficaram feridas, incluindo nove crianças, em uma operação do Talibã com bomba e um posterior tiroteio a um edifício do Ministério da Defesa.

O atentado aconteceu no meio das conversas entre uma delegação Taleban e representantes dos Estados Unidos em Catar, na sétima rodada de reuniões sobre negociações de paz para o Afeganistão. Ambos os lados buscam uma saída para quase duas décadas de conflito armado no país asiático, embora até agora o Taleban tenha se recusado a sentar-se à mesma mesa com o governo afegão. / AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.