Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ataque com cloro deixa 2 mortos e 350 intoxicados no Iraque

Três caminhões-bomba contendo tanques de gás de cloro explodiram na província de maioria sunita de Anbar na noite de sexta-feira, 16, matando ao menos dois policiais e forçando cerca de 350 civis iraquianos e seis soldados americanos a procuraram atendimento médico. A região é conhecida por abrigar grupos de insurgentes e terroristas sunitas. No mês passado, uma série de atentados com bombas de gás cloro gerou alertas entre os militares americanos sobre a adoção de novas táticas pela insurgência iraquiana. A campanha, segundo o Exército, visa espalhar o pânico entre a população. Os ataques de sexta-feira começaram após às 16 horas (local) quando um motorista detonou os explosivos instalados em uma caminhonete a nordeste de Ramadi. A explosão feriu um soldado americano e um civil iraquiano.Em seguida, uma explosão similar com um caminhão de lixo atingiu a cidade de de Amiriyah, ao sul de Faluja. Pelo menos 100 moradores locais apresentaram sinais de intoxicação por cloro. Os sintomas da exposição ao elemento químico são náusea, vômitos e irritações na pele e nos pulmões.O terceiro atentado, também com um caminhão de lixo, foi registrado por volta das 7h15, na região tribal de Albu Issa, a sul de Faluja. O veículo-bomba estava equipado com um tanque de 900 litros de cloro. Ao responderem ao ataque, os militares americanos encontraram cerca de 250 civis - incluindo sete crianças - intoxicados. Três outros ataques com gás cloro foram registrados desde janeiro. O mais recente ocorreu em 21 de fevereiro em Bagdá, um dia depois da explosão de uma bomba instalada em um caminhão tanque. Os atentados deixaram 55 e 150 pessoas intoxicadas respectivamente.Em 28 de janeiro, um atacante suicida matou 16 pessoas ao explodir um artefato instalado junto a um tanque de gás em um caminhão de lixo na cidade de Ramadi.Também no mês passado, os militares americanos disseram ter encontrado em uma fábrica clandestina de carros bomba tanques de gás propano e de outros produtos químicos. Segundo o Exército, os insurgentes pretendiam misturar os elementos para produzir bombas com grande potencial destrutivo. Os ataques de sexta-feira - trazidos à tona apenas neste sábado - carregam as marcas de uma crescente luta pelo controle da província de Anbar. A região é um reduto da insurgência contrária à invasão, e tem sido alvo de um esforço conjunto de forças iraquianas e americanas para o abrandamento da violência na região. Enviados militares americanos e líderes do governo iraquiano têm se reunido com chefes de clans locais para tentar dissuadir os militantes. Entre os grupos que atuam na região está a temida Al-Qaeda no Iraque. BagdáNa capital iraquiana, pelo menos quatro policiais e cinco ficaram feridos em dois ataques registrados em diferentes pontos da cidade neste sábado, informaram fontes policiais iraquianas.Segundo a policia, um atentado suicida com um carro-bomba matou dois policiais e feriu cinco no oeste de Bagdá. O ataque ocorreu p volta das 14 horas (8 horas de Brasília), quando o suicida jogou o carro-bomba em que estava contra um posto de controle no bairro de al-Hareziya.Em outro ataque, dois policiais morreram ao serem vítimas de tiros disparados por insurgentes no bairro de al-Biaa, no sul de Bagdá.Segundo as fontes, o incidente aconteceu quando os oficiais circulavam de carro pela região.Também neste sábado, dois policiais morreram e cinco pessoas ficaram feridas em dois atentados com explosivos contra patrulhas policiais nas cidades de Hilla (sul do Iraque) e Mossul (norte).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.