Reuters
Reuters

Ataque com drone mata hacker do Estado Islâmico

O britânico Junaid Hussain era especialista em informática do grupo na Síria

O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2015 | 22h57

WASHINGTON - Um hacker britânico que, segundo autoridades americanas e europeias, tornou-se um importante especialista em informática para o Estado Islâmico na Síria foi morto em um ataque dos Estados Unidos com drones, disse nesta quarta-feira uma fonte dos EUA.

Foi a segunda morte de um importante membro do Estado Islâmico nos últimos oito dias. O segundo homem no comando do grupo foi morto em um ataque aéreo dos EUA perto de Mossul, no Iraque, no dia 18.

Segundo a fonte, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos deve estar envolvido no ataque com drone que matou o hacker britânico Junaid Hussain, um ex-morador de Birmingham, na Grã-Bretanha.

Uma reportagem no site CSO Online informou que o ataque ocorreu na terça-feira perto da cidade síria de Raqqa.

Fontes de governos europeus e dos EUA disseram à Reuters no início do ano acreditar que Hussain era o líder do CyberCaliphate, um grupo de hackers que em janeiro atacou uma conta no Twitter do Pentágono, embora as fontes tenham declarado que não sabiam se ele estava pessoalmente envolvido.

Hussain se mudou para a Síria em algum momento dos últimos dois anos. Ele tinha 21 anos, segundo o jornal Birmingham Mail. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.