Ataque com drone mata três militantes ligados à Al Qaeda no Iêmen

O ataque de um veículo não-tripulado dos Estados Unidos, os chamados drones, matou três supostos membros de um grupo ligado à Al Qaeda perto da sua frente de batalha com arquirrivais do grupo xiita Houthi, afirmaram fontes tribais do Iêmen.

REUTERS

24 de outubro de 2014 | 20h57

As fontes disseram que o drone foi usado na área de Al-Manasseh contra o Ansar al-Sharia, o braço local da Al Qaeda na Península Arábica (AQAP, na sigla em inglês), e que a aeronave ainda estava circulando a região.

Acredita-se que se tratou do primeiro ataque aéreo norte-americano contra o grupo militante no Iêmen desde que os Houthis confrontaram combatentes da Al Qaeda no centro do país depois de capturarem a capital, Sanaa, no mês passado.

Washington reconheceu estar usando drones em território iemenita. Acredita-se que o AQAP é uma das facções mais ativas da rede fundada por Osama bin Laden.

No mais recente ataque com drone conhecido no Iêmen, em agosto, três supostos militantes da Al Qaeda foram mortos na província de Hadramout, no leste do país.

Em abril, uma série de incursões de drones matou cerca de 65 militantes em províncias no centro e sul da nação africana. O Exército iemenita deu sequência com uma ofensiva aérea e terrestre para expulsar combatentes do AQAP de seus principais redutos no sul.

(Reportagem de Mohammed Ghobari)

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENATAQUEALQAEDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.