Ricardo Mazalan/AP
Ricardo Mazalan/AP

Ataque com explosivos em Bogotá deixa três mortos

Bomba colocada em um banheiro feminino de um centro comercial deixou ainda 11 feridos, três em estado grave; governo trata como atentado terrorista

O Estado de S.Paulo

17 de junho de 2017 | 23h48
Atualizado 18 de junho de 2017 | 02h27

BOGOTÁ - Pelo menos três pessoas foram mortas, incluindo uma mulher francesa, e 11 ficaram feridas neste sábado, 17, em um atentado com explosivos no banheiro feminino de um shopping center localizado em Bogotá. 

Duas pessoas "morreram em decorrência de ferimentos" e quatro estão em estado crítico, disse em nota a clínica para onde os feridos foram levados. 

O prefeito Enrique Peñalosa confirmou a morte de uma francesa identificada como Julie Huynh, de 23 anos. A jovem chegou à Colômbia para "prestar serviço social em uma escola em um setor popular de Bogotá por seis meses", disse Penalosa.  

O embaixador francês Gautier Mignot disse que "aparentemente a jovem estava acompanhada por sua mãe." Após a explosão às 17h (hora local)  no shopping Andino, funcionários e clientes foram evacuados, enquanto policiais, ambulâncias e bombeiros chegaram rapidamente à área e a isolaram.

"Nós estávamos servindo alguns clientes e ouvimos uma explosão no segundo andar", disse Michael Montoya, que trabalha no local. "Minha colega desceu para ver o que tinha acontecido e vi pessoas chorando e com sangue. Foi no banheiro", relatou. 

O presidente Juan Manuel Santos condenou o atentado, qualificando-o de um ato covarde. "Um ataque assim, com um artefato explosivo em um banheiro de mulheres em um shopping, é um ato vil, cruel e covarde. Não vamos descansar até capturar os responsáveis", declarou. 

O diretor da Polícia Nacional, general Jorge Nieto, disse a repórteres que "um artefato" foi colocado no banheiro feminino."Nós preparamos uma equipe  para realizar todas investigações preliminares e estamos tomando todas as medidas preventivas "disse Nieto. / AFP

 

Tudo o que sabemos sobre:
Colômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.