Ataque com helicópteros deixa 3 feridos no Paquistão

Helicópteros dispararam mísseis em território paquistanês nesta segunda-feira, ferindo três pessoas. O governo do Paquistão abriu uma investigação para descobrir se aeronaves americanas estão envolvidas no ataque, informaram oficiais militares. Um porta-voz do Exército dos Estados Unidos no Afeganistão disse que helicópteros americanos lançaram um ataque aéreo conta um caminhão transportando munição perto do lado afegão da fronteira com o Paquistão, mas negou que mísseis tenham atingido o território paquistanês. "Nós atacamos (o caminhão) e então agimos em terra e fomos até uma caverna onde descobrimos mais dois caminhões com foguetes", disse o coronel Paul Fitzpatrick. "Era um grande depósito de armas escondido em uma caverna no Afeganistão"Fitzpatrick informou que o ataque aconteceu perto da fronteira oposta à volátil região do norte do Waziristão, no Paquistão.Contudo, um oficial paquistanês, falando sob condição de anonimato, disse que os mísseis atingiram a cidade de Angoor Ada, na fronteira do sul do Waziristão perto da montanha de Khawaja Haider. Angoor Ada fica a cerca de 300 metros da fronteira com o Afeganistão. Cerca de 2.500 soldados americanos e afegãos estão perseguindo militantes ligados à Al-Qaeda e ao Taleban na região leste do Afeganistão desde o mês passado, em uma operação em larga escala. Investigação Uma equipe paquistanesa foi enviada à região para coletar informações sobre o ataque. Caso as investigações comprovem o envolvimento de forças americanas, o governo pretende manifestar seu protesto.A porta-voz da embaixada americana em Islamabad não forneceu informações imediatas sobre o incidente. O Exército americano já havia lançado foguetes contra o território paquistanês. Um ataque mal sucedido no dia 13 de janeiro, que pretendia prender o número 2 da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahri, na remota região noroeste do Paquistão, matou parentes do fugitivo e 15 outras pessoas incluindo residentes da cidade de Bajur. Muitos paquistaneses vêem o ataque como uma violação da soberania nacional. O Ministério do Exterior do país manifestou um protesto contra os ataques e exigiu que eles não aconteçam novamente. A fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão, marcada por seu relevo montanhoso, não é bem definida em alguns trechos e lançamentos de bombas por jatos americanos em território afegão já atingiram o lado paquistanês no passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.