Ataque com mísseis deixa ao menos dez insurgentes mortos no Paquistão

Bombardeio ocorreu no Waziristão do Norte, reduto de membros do Taleban e da Al-Qaeda

Efe,

16 de março de 2010 | 08h59

ISLAMABAD - Dez supostos insurgentes morreram nesta terça-feira, 16, em um ataque com mísseis supostamente lançado por um avião não tripulado dos EUA no conflituoso cinto tribal paquistanês na fronteira com o Afeganistão, informou uma fonte oficial. O bombardeio também teria deixado várias pessoas feridas.

 

Segundo a fonte, citada pela rede de televisão Dawn, pelo menos um míssil atingiu a localidade de Zawaghar, na demarcação do Waziristão do Norte, região usada como refúgio para membros da rede terrorista Al-Qaeda e grupos taleban, tanto paquistaneses como afegãos.

 

Outros mísseis atingiram uma instalação usada por militantes perto da vila de Datta Khel, 20 quilômetros a oeste de Miranshah, principal cidade do Waziristão do Norte, segundo fontes de segurança. A identidade dos militantes ainda não estava clara, mas segundo oficiais a maioria eram estrangeiros e havia rebeldes supostamente vinculados à Al-Qaeda.

 

Os EUA têm realizado ataques frequentes na região paquistanesa contra alvos militantes. Aviões não tripulados já mataram várias lideranças rebeldes, incluindo o chefe do Taleban no país, Baitullah Mehsud, e possivelmente seu sucessor, Hakimullah Mehsud.

 

Segundo relatório recente do Instituto do Paquistão para Estudos de Paz, aviões americanos não tripulados efetuaram 32 ataques deste tipo em 2008 e 51 em 2009. Desde que começou o ano, já houve cerca de 30 ações similares nas áreas tribais paquistanesas, a maioria no Waziristão do Norte.

 

O governo paquistanês rejeita em público os ataques, mas fontes oficiais dos EUA e do Paquistão reconheceram que os serviços de inteligência dos dois países cooperam para realizar as ações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.