Ataque contra assentamento judaico termina com 2 mortos

Um israelense morreu e três ficaram feridos nesta sexta-feira, um deles em estado grave, quando dois supostos pistoleiros palestinos abriram fogo contra uma casa na periferia do assentamento judaico de Kiryat Arba, na Cisjordânia, informaram equipes de resgate.Um dos suspeitos foi morto a tiros por soldados israelenses que chegaram ao local pouco após o início do tiroteio, informaram rádios israelenses.Os soldados iniciaram buscas pela área em busca de um segundo suspeito de envolvimento no episódio, mas ainda não encontraramnada, comentaram fontes ligadas ao Exército.Soldados do Exército israelense estavam fazendo buscas noassentamento e na cidade de Hebron, nas proximidades, à procurade um dos homens que fugiram, afirmou o Exército. O grupomilitante Hamas se responsabilizou pelo ataque, em folhetodistribuído em Hebron.O ataque começou depois do anoitecer, quando os homens armados bateram na porta de uma residência, disparando tiros e matando o morador que atendeu a porta. Em seguida, eles atiraram novamente e feriram levemente uma menina de quatro anos e dois homens jovens que estavam na casa, afirmou o Exército.Outra pessoa que estava no interior da residência atirou e matou o homem armado, que estava mascarado e armado com um fuzilM-16 e uma pistola, enquanto o outro autor do ataque fugiu,disse o Exército.O grupo Hamas afirmou que o ataque foi uma retaliação pelaocupação de cidades palestinas, por parte de soldadosisraelenses.Israel diz ser necessário o envio de soldados para sete das oito maiores cidades da Cisjordânia, nos últimos meses. SegundoIsrael, a medida se faz necessária para evitar ataques suicidas.A tensão aumentou nos arredores do assentamento desde que 12 agentes de segurança israelenses foram mortos no caminho entreKiryat Arba e a adjacente cidade de Hebron em 16 de novembroúltimo por militantes da Jihad Islâmica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.