Ataque contra base no Afeganistão deixa 14 mortos

Um ataque contra uma base da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nesta sexta-feira deu início a confrontos que deixaram pelo menos 14 mortos no leste do Afeganistão, perto da fronteira com o Paquistão, informaram autoridades da aliança militar.

AE, Agência Estado

01 de junho de 2012 | 11h40

A Força Internacional de Assistência para Segurança (Isaf, pela sigla em inglês) da Otan informou que nenhum dos militares foi morto no ataque com caminhão-bomba realizado em Khost, capital da província do mesmo nome e reduto do Taleban. O grupo assumiu a autoria do ataque.

Um oficial de segurança afegão disse à agência France Press que o suicida dirigiu o caminhão cheio de explosivos para o posto de controle de segurança externa da Base de Operações Avançadas de Salerno, comandada por militares norte-americanos.

"Informações iniciais mostram que sete afegãos foram mortos e 13 ficaram feridos", disse a fonte, em condição de anonimato, à agência France Presse. Segundo o oficial, as vítimas eram trabalhadores afegãos envolvidos numa obra de construção na base.

Posteriormente, o chefe de polícia de Khost, Sardar Mohammad Zazai, disse à France Presse que apenas três militantes foram mortos durante o ataque. "Quatro civis ficaram feridos quando o telhado de uma casa ruiu por causa da explosão", disse Zazai, acrescentando que os corpos de três participantes do ataque também foram recuperados.

A Isaf, porém, informou que 14 insurgentes foram mortos durante um confronto, embora tenha divulgado poucos detalhes e afirmado que não tinha mais informações sobre civis atingidos.

Um porta-voz do Taleban afirmou que um "grande número" de soldados estrangeiros foi morto, mas a milícia é conhecida por exagerar em suas afirmações.

"Um de nossos mujahedin jogou um veículo com dez toneladas de explosivos contra uma base da Otan na cidade de Khost e detonou o caminhão perto do restaurante da base", afirmou o porta-voz do Taleban, Zabiullah Muhahid, à France Presse. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
AfeganistãoataquebaseOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.