Ataque contra campo de refugiados iranianos mata 6

Foguetes e morteiros atingiram um acampamento de refugiados iranianos perto do aeroporto internacional de Bagdá antes do amanhecer neste sábado, matando seis pessoas e ferindo outras 40, de acordo com a polícia e autoridades da Organização das Nações Unidas (ONU).

AE, Agência Estado

09 de fevereiro de 2013 | 11h38

A ONU solicitou ao governo do Iraque que garanta a segurança dos cerca de 3.100 refugiados e aja rapidamente para encontrar os responsáveis pelo atentado. O governo iraquiano abriu uma investigação, mas afirmou que há pouco a se fazer para proteger o campo de ataques aéreos. Bagdá também pediu que a comunidade internacional acelere os esforços para reassentamento dos refugiados.

O campo abriga membros do Mujahedeen-e-Khalq, ou Mek, uma ala militante do Conselho Nacional de Resistência do Irã. O governo do Irã majoritariamente xiita considera o Mek um grupo terrorista e quer expulsá-lo do país.

O acampamento, localizado em uma antiga base militar americana conhecida como Campo Liberdade, deveria ser um abrigo temporário, enquanto a ONU trabalha para encontrar países que acolham os refugiados. Eles não devem retornar ao Irã por causa de sua oposição ao regime.

Neste sábado, 35 foguetes e morteiros atingiram o local, informou o porta-voz do campo, Shahriar Kia. Ele disse que mais de 100 pessoas ficaram feridas, mas a ONU e a polícia apontaram cerca de 40. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueataquerefugiados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.