Ataque contra comboio causa morte de soldado americano

Um soldado americano morreu e outros doisficaram feridos num ataque com granadas propelidas por foguetedesfechado por um grupo desconhecido iraquiano contra o comboioem que viajavam ao sul de Bagdá, no terceiro incidente mortalenvolvendo militares dos Estados Unidos em três dias. As informações iniciais sobre o ataque eram confusas, uma vezque na mesma estrada, que liga Bagdá a Hila, se registraram hojeoutros dois outros incidentes. Num primeiro boletim, a emissora de TV do Catar Al-Jazirahavia anunciado a morte de três americanos, informação nãoconfirmada pelo comando militar dos EUA. O ataque ocorreu por volta do meio-dia local (6 horas deBrasília), quando uma ambulância militar que transportava umferido foi surpreendida perto da cidade de Iskandariya, a 60quilômetros da capital. Segundo fontes militares americanas, a ambulância foi atacadapor um "elemento hostil armado com um RPG (sigla em inglês paralançador de granada com foguete)". A identidade do soldado morto e dos feridos não foi revelada,mas o Comando Central dos Estados Unidos informou que o militarque morreu pertencia à 804.ª Brigada Médica. Alguns quilômetros depois, na direção de Hila, um grupo atacoua tiros um caminhão militar americano. Não há registro devítimas. Num terceiro incidente na mesma estrada, umhelicóptero-ambulância aterrissou para resgatar um soldadosamericano ferido em circunstâncias não esclarecidas. Em Samarra, ao norte de Bagdá, uma granada de morteiroexplodiu do lado de fora da sede de um posto de comando dacoalizão, matando um pedestre iraquiano. Em Londres, o jornal Evening Standard publicou ontementrevistas com soldados americanos que contaram como dispararamcontra pessoas em trajes civis e fuzilaram feridos. "Não tínhamos nenhum problema em disparar contra pessoas quenão usavam uniformes. Eu simplesmente punha o dedo no gatilho eatirava. Se estavam ali, eram inimigos, usando uniforme ou não" disse o cabo de infantaria Michael Richardson, de 22 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.