Ataque contra estudantes mata ao menos 26 na Nigéria

Homens armados atacaram uma residência estudantil no nordeste da Nigéria nesta terça-feira e mataram ao menos 26 pessoas. Os motivos da invasão no local próximo a uma escola politécnica ainda não são conhecidos, afirmaram autoridades locais.

AE, Agência Estado

02 de outubro de 2012 | 11h53

Detalhes ainda estão emergindo sobre o tiroteio na cidade de Mubi. "Há quinze feridos que foram levados para o hospital. (...) Os militares assumiram o controle da área", afirmou um oficial de ajuda. Equipes de resgate e forças de segurança da região continuam a dirigir-se para o local do crime. "Eles estavam realizando eleições na Federal Politécnica e atiradores desconhecidos entraram e dispararam aleatoriamente", disse Abdulkarim Bello, da Cruz Vermelha.

Um funcionário das equipes de resgate afirmou que as vítimas foram esfaqueadas e baleadas. O estudante Danjuma Aiso, que vive na residência estudantil, afirmou que o ataque começou no fim da noite de segunda-feira (horário local) e prosseguiu até as primeiras horas de terça-feira.

O Estado de Adamawa, onde fica Mubi, tem sido atingido por violência atribuída aos extremistas islâmicos do grupo Boko Haram (expressão que pode ser traduzida como "educação ocidental é pecado"). Mas autoridades também cogitam a possibilidade do ataque estar relacionado às eleições estudantis. As informações são da Associated Press e Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
NIGÉRIAVIOLÊNCIAATUALIZA 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.