Ataque contra forças de segurança matam 12 no Iraque

Explosões e disparos contra membros das forças de segurança no Iraque deixaram pelo menos 12 mortos nesta quarta-feira. Autoridades locais encontraram 16 corpos de vítimas de um ataque ocorrido durante a noite contra duas famílias xiitas ao sul de Bagdá.

Agência Estado

04 de setembro de 2013 | 09h33

O ataque às duas famílias elevou o número de mortos de terça-feira para pelo menos 83 em todo o território iraquiano.

Os assassinatos acontecem em meio a um aumento da violência nos últimos meses, na medida em que os insurgentes tentam tirar vantagem das crescentes tensões sectárias e étnicas. A escala da violência chegou a níveis que não eram vistos desde 2008, quando o país esteve à beira de uma guerra civil.

Nos ataques desta quarta-feira, cinco soldados foram mortos e nove ficaram feridos quando três bombas atingiram o comboio no qual estavam durante a passagem pela cidade de Tarmiyah, cerca de 50 quilômetros ao norte de Bagdá, informou um policial.

Um suicida também jogou o carro cheio de explosivos que dirigia contra um quartel da polícia, matando cinco oficiais e ferindo dois civis, disse outro policial. No bairro de Basmaya, leste de Bagdá, homens armados com pistolas com silenciadores mataram a tiros um mecânico e seu filho, informou a polícia.

Na noite de terça-feira, homens armados abriram fogo contra as casas de duas famílias xiitas na cidade de Latifiyah e colocaram bombas ao redor das residências. Seis crianças, cinco mulheres e cinco homens foram mortos e nove pessoas ficaram feridas.

Na quarta-feira da semana passada, homens armados mataram os sete integrantes de uma família xiita na mesma cidade, que fica a cerca de 30 quilômetros ao sul de Bagdá.

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelos ataques, mas ações coordenadas com carros-bomba e ataques contra civis e forças de segurança são a tática favorita do braço iraquiano da Al-Qaeda. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.