Ataque contra gasoduto deixa 28 feridos na Turquia

Rebeldes curdos detonaram uma bomba em um gasoduto no leste da Turquia e feriram 28 soldados nesta sexta-feira. "A causa da explosão foi sabotagem e o fluxo de gás deve ser restabelecido em uma semana", disse um porta-voz do governo da província de Agri.

AE, Agência Estado

19 de outubro de 2012 | 09h24

O ataque aconteceu na cidade de Eleskirt. A petrolífera estatal Boru Hatlari ile Petrol Tasima AS, também conhecida como Botas, ficará encarregada de resolver o problema no gasoduto.

Pelo menos 28 soldados ficaram feridos no ataque atribuído ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em curdo). Os rebeldes detonaram a bomba quando as tropas passavam pelo gasoduto em um veículo militar, afirmou a agência de notícias estatal Anatólia. A maioria dos atingidos sofreu queimaduras leves, mas alguns ficaram feridos gravemente, afirmaram autoridades.

O PKK costuma atacar os dutos turcos que transportam petróleo e gás natural vindos do Irã e Iraque. O grupo luta pela autonomia do Curdistão desde 1984, e é listado como uma organização terrorista pela Turquia, Estados Unidos e União Europeia. Mais de 40 mil pessoas morreram desde o início do conflito. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Turquiaataquegasoduto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.