Ataque contra jipe com urnas eleitorais mata 5 na Índia

Supostos rebeldes comunistas detonaram uma mina terrestre causando a explosão de um jipe que transportava urnas eletrônicas e outros materiais relacionados às eleições parlamentares no leste da Índia, matando cinco pessoas, informaram autoridades hoje. A explosão ocorreu ontem no Estado de Bihar, resultando na morte de quatro policiais e uma autoridade eleitoral. O motorista do jipe foi hospitalizado com ferimentos graves. O caso faz parte de uma onda de violência durante as eleições, que na semana passada causou a morte de pelo menos 17 pessoas, vítimas de supostos insurgentes.

AE-AP, Agencia Estado

24 de abril de 2009 | 14h12

O ataque de ontem ocorreu após o fim da votação nos bastiões de guerrilhas comunistas que lutam há décadas pelos direitos dos produtores rurais pobres e de trabalhadores sem-terra. Os rebeldes geralmente atacam policiais, proprietários de terras e políticos locais, assim como aldeões que eles acreditam trabalhar com as autoridades. Os rebeldes, que afirmam ter como inspiração o líder revolucionário Mao-tsé Tung, ameaçaram matar cidadãos que estão participando das eleições, que, segundo eles, tratam-se de um "exercício falso". As eleições na Índia têm cinco fases e devem terminar no dia 13 de maio. Os resultados devem sair no dia 16 de maio.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaviolênciaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.