Ataque contra Kunduz atinge civis, diz McChrystal

O principal comandante da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão disse neste sábado que moradores locais estão entre os feridos do ataque aéreo contra caminhões que transportavam combustível que haviam sido roubados na manhã de sexta-feira. O general Stanley McChrystal reafirmou sua decisão de limitar o número de vítimas civis, que ameaça prejudicar a guerra contra o Taleban.

AE-AP, Agencia Estado

05 de setembro de 2009 | 15h51

McChrystal inspecionou o local onde um jato norte-americano atingiu os caminhões, matando cerca de 70 pessoas. O ataque foi realizado apenas de suas ordens para restringir o uso de fogo Aéreo se a vida de civis estiver em risco.

Mas moradores locais disseram que muitas pessoas morreram em decorrência do ataque, embora não esteja claro quantas eram militantes e quantas eram civis, que correram para o local do ataque para recolher combustível dos caminhões roubados. Um grupo da Otan iniciou hoje uma investigação oficial em meio aos pedidos de líderes europeus por respostas e alguns chamaram o ataque aéreo de "tragédia" e "grande erro" que precisa ser investigado. "Pelo que eu vi hoje e após visitar o hospital, ficou claro que alguns civis foram atingido no local", disse McChrystal em Kunduz. Ele não disse se civis foram mortos.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.