Ataque contra milícia do governo mata 18 no Iraque

Autoridades iraquianas informaram que o número de mortos de um ataque suicida nesta segunda-feira, ao norte de Bagdá, deixou 18 mortos. Dois policiais disseram que a ação do suicida, que detonou os explosivos que levava junto ao corpo, em meio a um grupo de milicianos pró-governo, deixou 42 feridos.

AE, Agência Estado

04 de fevereiro de 2013 | 11h25

O grupo, conhecido como Sahwa (Despertar), estava reunido para receber seus salários do lado de fora da sede da milícia, na cidade de Taji. Os milicianos, em sua maioria muçulmanos sunitas que ajudaram a melhorar a situação da violência no país após a invasão norte-americana, pegou em armas contra a Al-Qaeda em 2006 e tem sido alvo frequente de grupos extremistas.

Três funcionários da área de saúde confirmaram as mortes. Todas as fontes falaram em condição de anonimato. Episódios de violência também foram registrados em outras partes do Iraque na madrugada e após o amanhecer desta segunda-feira.

No bairro de Jihad, oeste de Bagdá, um tenente da polícia foi morto e três de seus colegas ficaram feridos numa explosão causada por um artefato explosivo improvisado, informaram médicos e autoridades.

Quatro pessoas também foram mortas a tiros durante a madrugada em Kirkuk, horas depois de um ataque coordenado contra a sede local da polícia, no norte do país, ter deixado 30 mortos. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueataquemilíciamortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.