Khaled Fazaa/AFP
Khaled Fazaa/AFP

Ataque da Al-Qaeda no Iêmen mata 32 militares

Terroristas atacaram base enquanto soldados estavam dormindo; ofensiva se prolongou por horas

Efe,

07 Maio 2012 | 08h45

Pelo menos 32 militares morreram nesta segunda-feira, 7, e dezenas ficaram feridos em um ataque da Al-Qaeda contra uma base militar na localidade de Dofar, no sul do Iêmen, em resposta à morte de um destacado dirigente deste grupo.

Veja também:

link Ataque aéreo dos EUA e combates matam 26 integrantes da Al-Qaeda

link Bombardeio mata líder da Al-Qaeda no país

Fontes militares afirmaram à agência Efe que os terroristas atacaram a base no começo da manhã, quando os soldados ainda estavam dormindo, e indicaram que a ofensiva se prolongou durante várias horas.

A agressão foi como vingança pela morte do líder militar da Al-Qaeda no Iêmen, Fahd al Qasaa, que morreu no domingo em um ataque de um "drone", avião não tripulado dos EUA, que colabora com o Exército iemenita na luta antiterrorista, segundo as fontes.

Até o momento, a organização terrorista não reivindicou a agressão em Dofar, vizinha à cidade de Zinyibar, sob o controle de supostos militantes da Al-Qaeda.

Al Qasaa, que era um dos dez terroristas mais procurados pelos EUA, era acusado do atentado perpetrado em 2000 contra o destróier americano "USS Cole", no qual morreram 17 marinheiros dessa nacionalidade no porto iemenita de Aden.

Al-Qaeda e grupos afins contam com campos de treinamento no sul do Iêmen, onde controlam a maioria das localidades e enfrentam diariamente com as tropas governamentais.

 
Mais conteúdo sobre:
Primavera ÁrabeIêmen

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.