Ataque da Otan mata pelo menos uma criança no Afeganistão

Um helicóptero da Otan matou pelo menos uma criança e nove supostos militantes talibãs no leste do Afeganistão neste sábado, disseram autoridades e residentes locais.

MUSTAFA ANDALIB, Reuters

30 de março de 2013 | 14h54

As mortes ocorrem após o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, ter proibido no mês passado forças afegãs de chamarem por reforço aéreo da Otan, além de proibir forças internacionais de realizarem ataques aéreos "a casas afegãs e vilas", depois que um ataque solicitado por forças afegãs matou dez civis.

A Otan disse inicialmente que o ataque deste sábado foi em suporte a tropas afegãs, mas a seguir afirmou que novas informações mostravam que o helicóptero atacou os insurgentes separadamente.

"Esse foi um alvo adquirido e abordado de forma independente", disse um porta-voz da Força Internacional de Assistência para Segurança da Otan, major Adam Wojack.

Há relatos conflitantes sobre o número de mortos com o ataque aéreo. Um repórter da Reuters viu os corpos de duas crianças. Uma delas estava com uniforme escolar. Um ancião local, Jan Mohammad, e outros residentes disseram que o garoto foi morto em um ataque aéreo.

Tudo o que sabemos sobre:
OTANAFEGANISTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.