Ataques das Farc deixam mais de meio milhão de colombianos sem luz

Segundo autoridades, a guerrilha explodiu várias torres de eletricidade em pouco mais de 48 horas, na Costa do Pacífico; os principais portos do país estão sem luz

O Estado de S. Paulo

03 de junho de 2015 | 18h05

BOGOTÁ - Cerca de 560 mil pessoas na Colômbia estão sem energia elétrica na Costa do Pacífico após as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) terem explodido várias torres de eletricidade em pouco mais de 48 horas. Os principais portos do país estão sem luz. O último ataque ocorreu na terça-feira à tarde na cidade de Tumaco, a 600 km de Bogotá.

Jáder Chillambo, secretário de governo da região, afirmou que primeiro os guerrilheiros atacaram um posto policial, matando um agente e deixando dois feridos. Logo depois, derrubaram uma torre de luz com explosivos, "deixando a população de Tumaco sem luz". Cerca de 80% da cidade está sem energia. De acordo coom Chillambo, espera-se que em 48 horas a luz volte à cidade.

Na manhã de domingo, as Farc deixaram sem energia a cidade de Buenaventura, o principal porto colombiano sobre o Oceano Pacífico, a 340 km da capital. Também espera-se que a energia elétrica retorne no local em até 48 horas. / ASSOCIATED PRESS

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaFarc

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.