Ataque de avião dos EUA mata 5 militantes no Paquistão

Aviões teleguiados (drones) dos Estados Unidos dispararam neste sábado mísseis contra um veículo e uma casa em uma área tribal do Paquistão que fica na fronteira com o Afeganistão, matando pelo menos cinco supostos militantes, informaram autoridades paquistanesas. O ataque contra o Waziristão do Norte foi o primeiro desde que a notícia de que um alto comandante da poderosa rede Haqqani foi morto em uma ofensiva similar no fim do mês passado, também na região tribal.

GABRIELA MELLO, Agência Estado

01 de setembro de 2012 | 15h22

Dois oficiais da inteligência revelaram, na condição de anonimato porque não estavam autorizados a informar a mídia, que os aviões teleguiados norte-americanos atiraram sete mísseis em alvos no vilarejo de Degan, uma área do Waziristão do Norte perto da fronteira afegã. Eles disseram que a região é controlada pelo comandante antiamericano Hafiz Gul Bahadur, mas não sabiam se os homens mortos pertenciam ao seu grupo.

A facção de Bahadur é acusada de estar envolvida em frequentes ataques contra as tropas americanas no Afeganistão, mas geralmente evita realizar operações dentro do Paquistão. Vários ataques recentes com aviões teleguiados mataram militantes afiliados ao grupo de Bahadur.

O programa de drones da CIA é controverso no Paquistão. Muitos paquistaneses alegam ser uma violação da soberania da nação e sustentam que provoca um alto número de baixas civis, acusação negada pelos Estados Unidos. Washington afirma que trata-se de uma ferramenta eficaz a necessária no combate aos militantes.

Uma semana atrás, um ataque com avião teleguiado no Waziristão do Norte matou Badruddin Haqqani, um dos filhos do fundados da rede Haqqani. Os EUA culparam a facção por uma série de atentados de alto perfil no Afeganistão e o consideram um dos principais fatores que minam a segurança na região. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.