Ataque de avião não tripulado dos EUA mata 25 no Paquistão

Duas aeronaves não tripuladas norte-americanas dispararam quatro mísseis contra uma casa no norte do Paquistão na sexta-feira, matando 25 militantes, disseram autoridades da inteligência paquistanesa.

HAJI MUJTABA, REUTERS

22 de abril de 2011 | 18h57

O ataque ocorreu dois dias depois da visita do almirante Mike Mullen, a principal autoridade militar dos EUA, a Islamabad, na qual ele se mostrou preocupado com a associação entre agentes da segurança paquistanesa e militantes que atacam as forças lideradas pelos EUA na fronteira com o Afeganistão.

O ataque das aeronaves controladas remotamente aconteceu na cidade de Mir Ali, cerca de 35 quilômetros a leste da principal cidade da região, Miranshah.

Um oficial da inteligência paquistanesa na região que não quis ser identificado disse que a casa era usada como esconderijo pelos militantes.

Vinte e cinco corpos foram resgatados dos destroços, disse ele, entre eles os de três mulheres.

Outro funcionário afirmou que, entre os mortos, havia alguns militantes estrangeiros, mas os números e as nacionalidades não podiam ser confirmadas.

O Waziristão do Norte, a região do ataque, é um reduto conhecido de militantes da Al Qaeda e do Taliban.

Os EUA têm executado ataques com aviões não tripulados para alvejar militantes nos últimos anos nas áreas de fronteira do Paquistão.

Os ataques são uma fonte de preocupação para o governo paquistanês, que diz que a ocorrência de vítimas entre civis provoca a fúria da população e aumenta o apoio aos militantes.

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOEUAATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.