Ataque de aviões dos EUA mata 7 no Paquistão

Sete supostos rebeldes morreram hoje em um ataque de aviões não tripulados dos Estados Unidos na zona tribal instável do Waziristão do Norte, no Paquistão, perto da fronteira com o Afeganistão, disseram autoridades de inteligência paquistanesas.

AE/AP, Agência Estado

23 de janeiro de 2011 | 14h06

A ação militar ocorreu no momento em que pelo menos 2 mil pessoas, muitas delas estudantes, faziam um protesto em Mir Ali, uma das principais localidades do Waziristão do Norte.

Os manifestantes exigiam o fim dos ataques com aviões não tripulados, porque segundo eles, essas ações matam civis. Os rebeldes têm um controle efetivo do Waziristão do Norte e não se sabe se eles tiveram participação ativa na organização do protesto.

Os EUA não reconhecem publicamente os ataques com aviões não tripulados da CIA, mas as autoridades insistem em conversas privadas que essas ações mataram líderes rebeldes do Taleban e da Al-Qaeda. Apesar disso, há versões críveis de que já mataram vários civis também.

No primeiro ataque, um avião disparou dois mísseis contra um veículo e uma casa na aldeia de Doga Mada Khel, matando quatro supostos insurgentes, segundo autoridades de inteligência. As fontes pediram anonimato.

Horas depois, outro avião não tripulado disparou dois mísseis que mataram dois supostos rebeldes estrangeiros que estavam em uma motocicleta na mesma aldeia, segundo autoridades.

Não se sabe as identidades dos supostos insurgentes mortos em Doga Mada Khel, controlada por rebeldes leais ao poderoso chefe Hafiz Gul Bahadur. O grupo de Bahadur e outros rebeldes no Waziristão do Norte lançam ataques regularmente contra as forças dos Estados Unidos no Afeganistão. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.