Ataque de carro-bomba mata policial e fere 17 na Turquia

Um carro-bomba dirigido por uma dupla de suspostos suicidas explodiu na frente de uma delegacia de polícia em uma cidade na Turquia central, matando um policial e ferindo 17 pessoas, informou nesta sexta-feira o Ministério do Interior da Turquia. Os dois supostos suicidas que estavam no automóvel morreram imediatamente.

AE, Agência Estado

25 Maio 2012 | 14h54

O carro atravessou um bloqueio feito por paramilitares e a bomba foi detonada dentro do carro na frente da delegacia na cidade de Pinarbasi, província de Kayseri, disse Idris Naim Sahin, ministro do Interior da Turquia. Sahin disse mais cedo que dois policiais foram mortos, mas mais tarde disse que os médicos conseguiram salvar um policial que estava gravemente ferido e não chegou a morrer. Sahin disse que sete dos 17 feridos correm risco de vida.

O automóvel com os suicidas trafegou mais cedo pela provóincia de Kharamanmaras, quando policiais tentavam parar o veículo em um bloqueio rodoviário. O automóvel furou o bloqueio e trafegou em alta velocidade a Kayseri, a 90 quilômetros do local, informou a agência estatal de notícias Anatólia.

"Os ataques ensandecidos da organização terrorista continuam" disse Sahin, em aparente referência ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em curdo). A televisão privada NTV da Turquia disse que um policial que estava de sentinela na frente da delegacia atirou contra o carro que se aproximava em alta velocidade e que pouco depois o explosivo foi detonado.

Em outro evento, supostos guerrilheiros do PKK sequestraram 10 camponeses no vilarejo de Bayirli, perto da cidade de Tunceli, no sudeste turco, informou o governador da provóincia de Diyarbakir. O motivo do sequestro não está claro.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.