Ataque de guerrilha deixa 3 milhões sem TV na Colômbia

Guerrilheiros explodiram uma torre de transmissão no sudoeste da Colômbia, deixando 3,3 milhões de habitantes sem televisão pública e causando danos de cerca de US$ 5 milhões, afirmaram autoridades locais nesta quinta-feira. O presidente colombiano Alvaro Uribe imediatamente condenou o ataque. A torre de 170 metros estava localizada perto da cidade de Palmira, distante 300 quilômetros ao sul da capital, Bogotá. Uribe classificou o ataque como ?um ato muito grave?. O Instituto Nacional de Rádio e Televisão afirmou que levará pelo menos seis meses para construir uma nova torre e restaurar os serviços nas áreas afetadas. As autoridades culparam pelo ataque o maior grupo rebelde armado do país, as Farc. Os rebeldes usaram explosivos para destruir as torres, em uma campanha que, segundo as autoridades, tem por objetivo desestabilizar o governo e as eleições gerais marcadas para 25 de outubro. As guerrilhas já atacaram também outros pontos estratégicos ligados à energia e aos transportes nas últimas semanas.

Agencia Estado,

25 Setembro 2003 | 19h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.